Rezei um ano e um mês para que todos os nossos sonhos se realizassem, não adiantou de nada, enfim a vida é mesmo assim para os rapazes que encontram o verdadeiro amor, as raparigas fazem conta de os rebaixar, muitas vezes a culpa não são delas, a culpa é nossa que criamos filmes daquilo que verdadeiramente gostávamos que se realizasse, infelizmente a vida cria está barreiras e todos nós caímos.
Na verdade nunca mais conseguimos curar o nosso primeiro ferimento criado pelo nosso primeiro amor, ele será sempre único em nosso coração e os tempos passam e o ferimento continua por mais mínimo que seja mas ele continua lá e quando o mundo está escuro a vida faz-nos questão de nos deitar ainda mais abaixo, criando as boas memórias que passamos com essa pessoa.
Chega o dia em que tentamos deitar o fim a isso, mas passa um dia, passam dois e não conseguimos esquecer, dizemos que vamos conseguir mas já é tarde…

Marco Machado